DIGA NÃO ÀS QUEIMADAS. Denuncie!

A secretaria estadual do Ambiente do Rio de Janeiro e o Instituto Estadual de Florestas (IEF) todos os anos, nesta época de estiagem, decretaram estado de alerta em relação as QUEIMADAS, mas percebemos que isto é muito pouco, pois se a população não for educada e solidária com os Bombeiros e até mesmo agindo como voluntária não surte efeito.

Para se ter uma ideia da dimensão do problema no ano passado foram milhares de atendimentos feitos pelas corporações do Corpo de Bombeiros pelo estado afora. Nós da OSCIP - Associação Ecológica Piratingaúna, fazemos um apelo, nada de balão, nada de queimada, de fazer piquenique com fogo, de jogar guimba de cigarro pela janela. Se acaso você vir alguém ateando fogo para limpar estradas, queimando lixo ou preparando terreno para a agricultura liguem imediatamente para a Polícia Civil ou para a Polícia Militar, pois Queimada é CRIME.

Vale ressaltar que este ano está sendo um dos mais críticos, segundo dados do INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, que monitora o todo o território nacional, é estarrecedor os números, para exemplificar esses satélites registraram no dia de hoje, 12 de setembro de 2011, 13.387 focos de incêndio no País, com um acumulado de mais de 57.000 de janeiro a setembro. O nosso Estado do Rio de Janeiro, conta com mais de 30 focos de incêndio, é preciso lembrar que no ano passado focos de incêndios destruíram partes de áreas de preservação ambiental e propriedades privadas.

Foram destruídos 1.200 hectares em parques estaduais e federais. Os danos foram grandes, na Serra dos Órgãos, na região serrana fluminense. O Parque Nacional de Itatiaia, que possui 30 mil hectares de preservação, foi o mais atingido e perdeu centenas de hectares para o fogo. Todos sabemos que apesar de ser CRIME as queimadas urbanas é uma prática comum entre a população. Método habitualmente utilizado para eliminar resíduos de podas de árvores e roçagem de terrenos vazios, o fogo também é usado para queimar lixo e outros materiais que, após entrarem em combustão, costumam ser tóxicos aos seres humanos e ao meio ambiente e há o fator da queima de campo e mesmo a queima das restevas de lavoura (para facilitar o preparo do solo) prejudicam o solo. Aliás, diversas campanhas têm sido realizadas, de combate à queima dos campos. Portanto, não é por falta de divulgação e alerta que esta prática, antes rotineira, ainda seja utilizada. O que mais surpreende é que todos sabem de modo geral, que a queima de lixo libera, também, dioxinas e furanos.

Seria tedioso relacionar todo o arsenal tóxico liberado nas queimadas feitas em muitas áreas de reciclagem, bem como naquelas provocadas em “lixões e lixinhos clandestinos”, onde se queima tudo que é possível. Entretanto para encerrar apelamos a todos “ DIGA NÃO ÀS QUEIMADAS”. Denuncie! "Quando agredida, a natureza não se defende. Apenas se vinga." --- Albert Einstein Eduardo Wernech Presidente da OSCIP Piratingaúna

 

  • Rua Maria Luiza Gonzaga, nº 217, Ano Bom - Barra Mansa / RJ - CEP: 27.323-300
  • +55 24 97403-2849 e +55 24 3323-0224