Revitalização com criação de Sub-bosque no Parque Centenário de Barra Mansa.

É do século XIX o Parque Centenário que conta com o projeto do francês Auguste François Marie Glaziou, e está situado à frente do Palácio Barão de Guapy. Suas grades guardam ainda o estilo de uma época e seu portal registra a beleza do Brasil Colonial. Também é conhecido como Jardim da Preguiça. Local aprazível, com variados espécimes da fauna e da flora brasileira, O Parque Centenário de Barra Mansa se encontra inserido em uma área urbana de aproximadamente 9.000 m2, ao lado da antiga Câmara Municipal de Barra Mansa, Palácio Barão de Guapy, e é habitado por diversas espécies animais e vegetais. O Parque Centenário recebeu este nome em 1932, em homenagem ao município de Barra Mansa quando completou 100 anos. (AMADO et al, 2010). Este Parque, que já passou por diversas reformas, continua abrigando uma biodiversidade de espécies. No entanto, com relação às espécies vegetais, muitos indivíduos de idade avançada se encontram localizados em seu interior. Além das espécies vegetais, encontra-se uma avifauna diversificada e cotias, vivendo neste ecossistema. A Importância do presente projeto objetivou o plantio 1000 mudas de 57 espécies nativas, para a formação do sub-bosque, considerando a idade de alguns indivíduos, até mesmo centenários estar chegando próximo do fim de sua vida útil. Sendo assim, se fez necessário o plantio imediato de mudas, para que futuramente, daqui a 10 ou 15 anos, tenhamos o Parque em boas condições florísticas em melhores condições que as atuais. Foi tomado o cuidado de inserir mudas de espécies nativas tais como Embaúba, Paineira, Figueira Vermelha, Aldrago dentre outras que sirvam de alimente aos bichos- preguiça (Bradypus variegatus)presentes no Parque. Atualmente há 21 indivíduos entre machos, fêmeas e filhotes. Foi necessário a supressão de 25 indivíduos de Caryota urens L., da família Arecaceae, conhecida popularmente como Palmeira rabo-de-peixe, originária do sertão do ACRE, que já havia causado a morte de duas preguiças e causado acidente grave pela toxidade de seus espinhos em trabalhadores do parque que foram imediatamente medicados correndo até mesmo risco de morte, elas foram substituídas por Cecropia glaziouii, da família Urticaceae, conhecida como Embaúba. Esperamos assim melhorar os aspectos paisagísticos do Parque. Há em andamento a criação de um decreto para que o Parque seja transformado em uma unidade de Conservação permanente. Para finalizar ressaltamos que tudo relatado só foi possível com a parceria estabelecida entre a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e a Associação Ecológica Piratingaúna, assim agradecemos ao prefeito Jonas Marins pela aprovação e incentivo ao projeto, que fique registrado para a história este trabalho e o empenho de todos.

Plantio de Mata Ciliar

 Esta é a intervenção em área de margem do Rio Bananal no bairro Colonia Santo Antônio.Vale ressaltar que estiveram presentes os membros da comunidade do bairro Colonia Santo Antonio em Barra Mana - RJ que participaram ativamento do processo de plantio e se comprometeram a cuidar das mudas plantadas tivemos presença de representantes do CONDEMA, da Secretária de Meio Ambiente, Izabella Resende S.F.F. Vilela, a Gerente de Horto e Reflorestamento, bióloga Valéria de Almeida, Gerente de UC'S Livia Costa e moradores do Condomínio da CINCO (bairro São Lucas). As atividades do projeto denominado Produção de Águas, continuam nos próximos dias, segundo o cronograma de atividades. Já foram plantadas no Governo Jonas Marins mais de 48.000 árvores com 67 espécies da Mata Atlântica em dois anos. Estas 500 árvores foram plantadas para compensar 2 (duas) autorizadas a serem cortadas da Av. Joaquim Leite....cortam-se duas plantam-se 500. Na próxima semana serão protegidas três novas nascentes em Santa Rita de Cássia.

Bicho-pau

Produção de Águas - Mata Ciliar em Barra Mansa

Ficou super show... Houve plantio de mata ciliar,  projeto produção de águas, educação ambiental com Eco Pneus e revitalização de área com participação do SAAE, Secretaria de Meio Ambiete, SUSESP e OSCIP Piratingauna. Show... Tudo junto e misturado, como o mesmo propósito: o melhor para Barra Mansa. Parabéns ao prefeito Jonas Marins.

 

Produção de Águas – Protegendo Nascentes

A riqueza de uma área produtiva de folhosas como o Distrito de Santa Rita de Cássia em Barra mansa não está apenas no que se planta, no que se colhe ou se produz, está também no que existe, naturalmente nas suas nascentes.

E uma das coisas mais valiosas que uma área pode ter é uma nascente d’água, com águas límpidas e constantes. Mas ter esta vantagem exige cuidados, já que o recurso está cada vez mais escasso mesmo as nascentes sendo protegidas por lei. Quando buscamos a parceria com a Prefeitura Municipal de Barra Mansa e a ideia foi comprada imediatamente pelo prefeito Jonas Marins, idealizamos o projeto “Produção de Águas”, tivemos o cuidado de mapear e geo - referenciar toda a área onde encontramos 102 nascentes, E agora, o que fazer? pois que precisávamos de proteger a nascente sem afetar a área produtiva, já que é dali que os produtores rurais tiram o sustento da família.

Como é área produtiva de folhosas não necessita de cercamentos, já que não há intervenção de animais no local, dessa forma o próprio plantio é a proteção da nascente, fizemos de forma que o produtor rural assumisse os cuidados de manutenção do local plantado, assim o comprometimento para o sucesso da empreitada ficou garantido. Preservamos já 36 nascentes na primeira fase e agora na segunda fase jé foram escolhidas mais 29 nascentes em mais doze propriedades.

É preciso lembrar que produzimos água em afluentes na bacia do Rio Paraíba do Sul, desta forma buscamos aumentar o volume deste importante Rio que vem garantir o abastecimento na Região metropolitana da cidade do Rio de Janeiro, pois, que a água é captada na barragem de Santa Cecília em Barra do Piraí, onde alimenta o Rio Guandu e a maior estação de tratamento de águas do mundo, fica claro que se o Rio Paraíba do Sul morrer o povo do estado do Rio de janeiro também morrerá de sede, não tem plano “B”, temos que reflorestar a montante deste Rio com muita urgência.

Eduardo Wernech

Presidente da OSCIP Piratingauna

Jornalista – Mtb/srte/RJ-749633

 

Encontro Verde das Américas, o “Greenmeeting”

Acontecerá nos dias 29 e 30 de setembro de 2015, na capital federal de Brasília DF, o XIV Encontro Verde das Américas, o “Greenmeeting”, importante e concorrido Fórum que reunirá lideranças nacionais e internacionais sobre meio ambiente e desenvolvimento sustentável, tanto governamental quanto não governamental, que entre outros acontecimentos, se dará a entrega do Premio Verde das Américas 2015. O Encontro sem vinculo político partidário busca contribuir para as soluções dos grandes problemas sócio-ambientais que dificultam o desenvolvimento econômico, melhorando a qualidade de vida das comunidades locais e globais. Uma vez que a exploração inadequada dos recursos naturais demandado por hábitos predatórios de consumo está comprometendo o desenvolvimento humano, ambiental e econômico da população da terra.

Inscrições no site: www.greenmeeting.org

  • Rua Maria Luiza Gonzaga, nº 217, Ano Bom - Barra Mansa / RJ - CEP: 27.323-300
  • +55 24 97403-2849 e +55 24 3323-0224